CBF definiu critérios para participantes da edição 2021 do Brasileirão Feminino A2; confira

Após uma extensa articulação, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou no fim de março as novidades sobre a edição 2021 do Brasileirão Feminino. Assim, além do início da Série A1 previsto para abril; a CBF divulgou os critérios de escolha das equipes participantes da Série A2. Confira como se deu a escolha dos times.

Veja mais: Atlético Mineiro entra na novela Borré após desistência do Grêmio

Brasileirão Feminino A2 terá 36 clubes

Desta forma, a CBF estava buscando soluções e adequações para o calendário do futebol brasileiro em 2021. Com o início das competições do futebol masculino, restou aos cartolas brasileiros a definição do calendário do futebol feminino.

Desta forma, a CBF havia programado o início dos torneios em meados de março, mas a segunda onda da pandemia fez a entidade rediscutir as datas e mudar de planos. Assim, a CBF remarcou o começo do Brasileirão Feminino em suas duas divisões principais: A1 (primeira divisão) e A2 (segunda divisão).

Além de definir o início da Série A1 em 17 de abril; a CBF delimitou os critérios de escolha das equipes participantes da Série A2. Alías, vale lembrar que a CBF não considera a segunda divisão do Brasileirão Feminino como uma competição profissional. Ou seja, para a CBF a competição é amadora.

Os critérios escolhidos pela CBF leva as federações que não disputaram campeonatos estaduais à indicar as vencedoras na edição de 2019. Assim, o Brasileirão Feminino A2 contará com 36 clubes disputando o título nesta edição.

Como fica a disputa do Brasileirão Feminino A2?

Por outro lado, temos um ponto positivo nos critérios de escolha das equipes participantes da segunda divisão do Brasileirão Feminino. Ainda que o torneio não seja considerado profissional, ele ao menos é democrático. Assim, os 36 clubes que disputam a Série A 2 representam todos os 26 estados e o Distrito Federal.

Alguns estados não realizaram suas competições locais: é o caso de Alagoas, Bahia, Maranhão, Sergipe, Goiás e Santa Catarina. Assim, as federações destes estados indicaram suas equipes: UDA-AL, Juventude de Vitória da Conquista-BA, Juventude Timonense-MA, Santos Dumont-SE, Goiás-GO e Criciúma-SC.

Além dos seis times indicados, juntam-se outras trinta equipes: as quatro rebaixadas da Série A1 em 2020 e outras 26 equipes já presentes na Série A2.

Onde assistir o Brasileirão Feminino?

Assim, os canais e serviços que atualmente estão habilitados para exibir as partidas da temporada 2021 são: Mycujoo e Redes Globo e Bandeirantes. Apesar da entrada do grupo Globo entre as emissoras credenciadas para transmissão, não há alteração nas prerrogativas dos outros canais.

Veja mais: Treze vence em Taguatinga e elimina o Botafogo-PB da Copa do Nordeste

Carregando...