Não vingou: craques brasileiros que fracassaram em clubes da Europa

Fizemos um levantamento com todas as promessas do futebol brasileiro que não vingaram nos gigantes do futebol europeu; confira os nomes

Como sabemos, muitas promessas e até grandes jogadores que brilharam no futebol brasileiro tiveram passagens apagadas pela Europa. Assim, esses atletas, que não conseguiram se firmar em grandes clubes do velho continente, voltaram para o Brasil ou ficaram vagando por diversas equipes pelo mundo. Portanto, vamos analisar os craques e as revelações que decepcionaram na primeira divisão do futebol mundial.

Leia mais: Ibrahimovic ou Lewandowski: qual dos dois europeus é mais craque? 

Entretanto, não pretendo enumerar o maior ou pior fracasso, e desta forma, vamos listar os principais casos começando pelas decepções mais antigas. Ao final da lista, teremos as análises e conclusões sobre as tristes jornadas desses jogadores pelo continente europeu;

ROBERTO DINAMITE

ídolo e maior artilheiro da história do Vasco teve a honra de vestir a camisa do Barcelona (ESP) em 1980, porém por pouco tempo. Dinamite foi contratado em janeiro de 1980 para salvar o Barça, que vivia um péssimo momento. Assim, o craque estreou no dia 20 de janeiro em grande estilo no Camp Nou, com dois gols contra o Almería. Entretanto, nas nove partidas seguintes ele marcou apenas uma vez. Desta forma, o jogador deixou a cidade catalã criticado e até ridicularizado no início de maio, quando o Presidente do Barcelona, Nuñez Clemente, acertou sua venda e retorno ao Vasco, para a sorte do Cruzmaltino.

 

Dinamite no Barcelona Foto: Reprodução/Twitter
Dinamite no Barcelona Foto: Reprodução/Twitter

SOCRATES

O Doutor e eterno ídolo corintiano foi para a Fiorentina em 1984. Apesar de chegar com um currículo vencedor na Itália, Magrão não conseguiu superar as dificuldades de adaptação e das regras mais rígidas no exterior. Além disso, sua vida noturna e problemas no relacionamento com seus companheiros de equipe foram fatores decisivos para seu fracasso no futebol italiano. Assim, terminou a temporada sendo responsabilizado pela péssima campanha da Viola. Então, em 1985, com 26 jogos e seis gols marcado, deixou o clube para defender o Flamengo.

 

Sócrates na Fiorentina Foto: Reprodução/Twitter
Sócrates com Daniel Passarella na Fiorentina Foto: Reprodução/Twitter

RENATO GAÚCHO

Depois de ser campeão mundial pelo Grêmio, e fazer sucesso também no Flamengo, Renato seguiu o caminho natural da época e foi para a Ítalia em 1988, jogar na Roma, e no melhor campeonato do mundo dos anos 80 e 90. Assim, ele chegou na cidade de Roma como craque e grande esperança do time, com duas mil pessoas o esperando no aeroporto. Porém, sua passagem durou apenas uma temporada e é considerada até hoje um dos maiores fracassos por lá. Renato, assim como outros jogadores, não largava a vida noturna e também teve problemas com seus companheiros de equipe, e desta forma, foi um fiasco, com 4 gols marcados em 33 jogos, virando chacota na imprensa italiana.

 

Renato Gaúcho no Roma (ITA) Foto:Reprodução/Twitter
Renato Gaúcho na Roma Foto: Reprodução/Twitter

 

ANDRADE

Contratado junto com Renato, o supercampeão Andrade saiu do Flamengo e desembarcou na capital italiana para joga na Roma na temporada de 1988-89. Porém o clube italiano se arrepende até hoje de apostar nos multicampeões do Flamengo, pois, com 31 anos, o meia não conseguiu se adaptar à velocidade e à disciplina tática do Campeonato Italiano. Assim, Andrade teve o mesmo destino que seu companheiro de viagem, Renato Gaúcho, e com apenas 9 jogos disputados, voltou para o Brasil no fim da temporada.

Andrade no Roma (ITA) Foto:Reprodução/Twitter
Andrade no Roma (ITA) Foto:Reprodução/Twitter

VAMPETA 

O polêmico volante saiu cedo do Brasil para o PSV Eindhoven (HOL) em 1994 e ficou na Holanda dos 20 aos 23 anos sem muito sucesso. Assim, Vampeta retornou ao Brasil para se consagrar no Corinthians e desta forma, voltar à Europa anos mais tarde como grande contratação da Inter de Milão (ITA) em 2000. Então, foi aí que ele fracassou, pois, em mais um vexame brasileiro pela Itália, a mistura de vampiro com capeta deixou Milão com um posto no time de “maiores micos” do futebol italiano, feito pela revista “Guerin Sportivo” em 2015. 

Vampeta na Inter de Milão (ITA) Foto: Reprodução/Instagram
Vampeta na Inter de Milão (ITA) Foto: Reprodução/Instagram

MARCELINHO CARIOCA

O craque carioca foi contratado pelo Valência, em 1997, para jogar junto com Romário na Espanha. Assim, o Valência esperava fazer frente aos gigantes Real Madrid e Barcelona, porém, Marcelinho ficou a maior parte do tempo no banco de reservas e com seis jogos disputados e nenhum gol, voltou ao Brasil. Em entrevista a ESPN, o jogador comentou que faltou paciência para vingar na Europa, e relatou também a influência o Baixinho, que o aconselhou a voltar ao Brasil, pois teria mais chance de ir a Copa do Mundo de 1998. Em 2004, ele atuou pelo Ajaccio, da França. Porém, o Pé de Anjo já estava em fim de carreira e pouco fez por lá.

Marcelinho Carioca no Valencia. Imagem: Reprodução/Twitter
Marcelinho Carioca no Valencia. Imagem: Reprodução/Twitter

EDMUNDO

O polêmico atacante, apelidado carinhosamente de “Animal”, foi contratado pela Fiorentina, da Itália, em seu melhor momento da carreira, em 1998. Então, após um início complicado na viola, o craque até conseguiu se firmar no time principal fazendo grande dupla com o argentino Gabriel Batistuta. Porém, o temperamento e atitudes do jogador acabou aniquilando uma passagem que poderia ser histórica no time italiano. Isto porque, Edmundo teve diversos problemas de relacionamento no elenco e chegou a trocar socos com seu companheiro de time. Entretanto, a ida ao Carnaval carioca (com autorização do staff) em meio a sequência difícil de jogos no Italiano, deixou o relacionamento com o elenco insustentável, e assim, o Animal deixou a Fiorentina com 48 jogos e 16 gols pelos italianos.

 

 

Edmundo na Fiorentina (ITA). Foto: Reprodução/Instagram
Edmundo na Fiorentina (ITA). Foto: Reprodução/Instagram

 

ROBINHO

Famoso pelas pedaladas que entortavam os marcadores, o craque era a sensação do futebol brasileiro, junto com Diego no Santos, em 2002. Assim, chegou ao Real Madrid (ESP) em 2005 como grande promessa, e até teve um bom início na Espanha. Porém, em 2008, brigou com o novo técnico da equipe madrileña e assim, foi vendido ao Manchester City por 40 milhoês de euros, e a partir daí nunca mais foi o mesmo. Em má fase na Inglaterra, foi emprestado ao Santos em 2009 e em 2010 foi vendido ao Milan por 18 Milhões de euros. E foi na Itália que o jogador cometeu seu maior erro da carreira e talvez da vida, pois, além de não ter mais o mesmo desempenho que o consagrou no Santos, Robson de Souza se envolveu em crime de estupro coletivo, em 2013. Assim, ele foi condenado em segunda instância pela justiça italiana à nove anos de prisão, neste mês de março de 2021. Porém, ainda cabe recurso, e desta forma, o jogador de 37 anos, está no Brasil sem clube e cancelado do futebol profissional.

 

 

Robinho no Milan. Foto: Reprodução/instagram
Robinho no Milan (ITA). Foto: Reprodução/instagram

 

Alexandre Pato

Considerada uma das maiores promessas do futebol brasileiro no início desse milênio, Pato foi campeão mundial pelo Internacional em 2006, sendo o jogador mais jovem a marcar gol em um Mundial de Clubes da FIFA, com 17 anos de idade. Assim, foi contratado pelo Milan (ITA) em 2007, e chegou fazendo grandes atuações ao lado do histórico Andriy Shevchenko, e outros craques brasileiros como Kaká e Ronaldo. Porém, seu rendimento caiu devido a algumas lesões, e acabou não correspondendo às expectativas do clube italiano. Então, em 2012 o atleta retornou ao Brasil, mas nunca mais foi o mesmo que começou a carreira no Internacional. Atualmente, o jogador de 31 anos, está no Orlando City, clube dos Estados Unidos.

 

Pato no Milan (ITA). Foto: Reproduçã/Twitter
Pato no Milan (ITA). Foto: Reproduçã/Twitter

Elias 

Destaque do Corinthians entre 2008 e 2010, o volante Elias se transferiu para o Atlético de Madrid em 2011, porém, não conseguiu repetir as grandes atuações que o consagrou no Timão. Apesar de ser volante, o jogador era escalado frequentemente como meia-esquerda, e assim, o brasileiro não mostrou bons resultados e deixou o clube com apenas 15 partidas e dois gols marcados. Então, ainda em 2011, foi contratado por 8 milhões de euros pelo Sporting (POR) e se tornou a contratação mais cara do clube português. Porém o jogador não foi muito aproveitado e voltou ao Brasil, visando recuperar seu bom futebol.

 

 

Elias no Atlético de Madrid. Foto: Reprodução/Twitter
Elias no Atlético de Madrid. Foto: Reprodução/Twitter

DUDU

Campeão mundial sub-20 com a seleção brasileira em 2011, ele foi negociado logo após a competição pelo Cruzeiro e foi jogar no Dínamo de Kiev, na Ucrânia. Dudu ficou quase três anos no Dínamo, porém, não jogava mais que quatro jogos consecutivos e acabou esquecido no banco. Então, em 2014 foi emprestado ao Grêmio e nunca mais retornou a capital ucraniana. Assim, em 2015 o Palmeiras comprou o jogador, onde ele viveu seu melhor momento da carreira. Atualmente, ele está no Al Duhai, no Catar.

Dudu no Dinamo de Kiev. Foto: Reprodução/Twitter
Dudu no Dinamo de Kiev. Foto: Reprodução/Twitter

LUCAS MOURA

Lucas deixou o São Paulo e foi para o PSG, da França, em 2013, como uma grande promessa do futebol brasileiro. A princípio, começou bem no time francês, porém foi perdendo espaço aos poucos, tornando-se reserva e muitas vezes nem era relacionado para as partidas. Então, foi vendido em 2018 para o Tottenham, da Inglaterra, e, assim como no PSG, vive de lampejos do grande futebol, que mostrou no seu início de carreira. Portanto, o jogador ainda tem oportunidade de mudar essa história, mas por enquanto, faz parte de nossa lista de fracassos no velho continente.

 

Lucas Moura no Tottenham (ING). Foto: Reprodução/Twitter
Lucas Moura no Tottenham (ING). Foto: Reprodução/Twitter

Paulo Henrique Ganso

Ganso surgiu como grande promessa da base do Santos, sendo considerado por alguns até melhor que Neymar, que começou a carreira jogando junto com ele na Vila Belmiro. Porém, o craque não conseguiu desenvolver seu futebol como fez Neymar, e após uma passagem pelo São Paulo, foi vendido ao Sevilla, da Espanha, em 2016. Entretanto, a promessa brasileira não rendeu o esperado no clube espanhol, recebeu poucas oportunidades e acabou emprestado para o Amiens da França, em 1019. Entretanto, infelizmente o jogador nunca mais mostrou a qualidade e categoria que o fez brilhar no Santos, e atualmente joga no Fluminense.

 

 

Craques brasileiros que fracassaram na Europa. Ganso no Sevilla. Foto: Reprodução/Twitter
Craques brasileiros que fracassaram na Europa. Ganso no Sevilla. Foto: Reprodução/Twitter

GABRIEL BARBOSA (GABIGOL)

Gabriel foi mais uma grande promessa da Vila Belmiro que tentou a sorte na Europa. Logo, foi contratado em 2016 pela Inter de Milão, da Itália, porém, o jogador foi muito pouco aproveitado e fez apenas um gol em 10 jogos. Então, em 2018 o jovem foi emprestado ao Benfica, de Portugal, onde pouco fez também. Assim, devido à má adaptação ao futebol europeu, Gabriel voltou ao Santos por empréstimo ainda em 2018 e no começo de 2019 foi contratado pelo Flamengo, para seu melhor momento da carreira. Portanto, com apenas 24 anos, Gabigol tem oportunidade de mudar essa história no velho continente, mas vive grande fase no Flamengo e não parece se importar muito com seu fracasso na Europa.

 

 

Craques brasileiros que fracassaram na Europa. Foto: Reprodução/Twitter
Craques brasileiros que fracassaram na Europa. Foto: Reprodução/Twitter

 

GERSON

Hoje Gerson é considerado um dos craques do elenco Rubro-Negro, porém, o jogador tem sua história de decepção na Europa também. Revelado pelo Fluminense em 2014, ele se destacou rápido no futebol brasileiro e em 2016, com 18 anos, foi contratado pela Roma, da Itália. Porém, o jogador não conseguiu se firmar no clube e foi emprestado a Fiorentina (ITA) em 2018. Assim, em Florença Gerson teve mais oportunidades e fez 40 jogos na temporada, mas o craque não conseguiu mostrar toda sua categoria e terminou a temporada no banco de reservas. Então, o jogador de 23 anos, foi contratado pelo Flamengo, em 2019, e assim como seu companheiro de clube, Gabigol, não parece se importar muito com sua história no velho continente.

 

Craques brasileiros que fracassaram na Europa. Gerson na Fiorentina (ITA). Foto. Reprodução/Twitter
Craques brasileiros que fracassaram na Europa. Gerson na Fiorentina (ITA). Foto. Reprodução/Twitter

 

ANÁLISE DOS CASOS BRASILEIROS

Portanto, como podemos ver, o que não falta são grandes jogadores que fracassaram no velho continente, e os motivos são variados para justificar essas decepções. Assim, na maioria dos craques com personalidades fortes, o principal motivo foi a falta de disciplina e adaptação das regras mais rígidas do futebol Europeu, principalmente nos anos 80 e 90, como é o caso de Sócrates, Renato Gaúcho e Edmundo. Como sabemos, não é fácil você mudar para um país completamente diferente do seu, com outra cultura e regras sociais, longe da família e de amigos, tendo que mostrar seu futebol no melhor nível, sem estar no seu melhor momento psicológico.

Desta forma, o fator da saúde mental foi o maior problema identificado para muitos não obterem sucesso em clubes europeus. Somado a isso, temos a falta de paciência e oportunidades que esses jogadores tiveram para se adaptar ao jogo e cultura do país em questão, pois são poucos os craques que chegam no clube e já fazem história na primeira temporada. Normalmente, só os gênios do futebol, como Romário, Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho, entre poucos outros que vestem a camisa e brilham no primeiro ano em um novo país.

Então, muitas promessas de craques acabam virando um fiasco e, as vezes, nunca voltam a ser o grande jogador que começou brilhando nos gramados brasileiros. Nesse caso, podemos citar promessas como Alexandre Pato e Paulo Henrique Ganso como principais exemplos de promessas que não conseguiram manter a alta performance no futebol. Além disso, temos os jogadores que ainda tem a oportunidade de mudar essa história, como Dudu, Lucas Moura, Gerson e Gabigol. Contudo, Dudu, de 29 anos, já está com idade mais avançada e dificilmente terá novas oportunidades por lá, enquanto Lucas Moura ainda tenta emplacar no Tottenham. Já Gerson e Gabigol estão em grande fase no Flamengo e ainda podem sair dessa lista, se quiserem voltar ao velho Continente, é claro.

PIORES FRACASSOS DA EUROPA

Para finalizar, temos os piores casos, como o de Vampeta que figurou na revista “Guerin Sportivo” como um dos maiores micos do futebol italiano e Roberto Dinamite que saiu ridicularizado da Espanha. Porém, o pior e mais emblemático caso de fracasso é o de Robinho, que até chegou a fazer sucesso no seu início por lá, mas caiu de produção durante a carreira, e atualmente está cancelado do futebol, após ser condenado por crime de assédio sexual na Itália, e deve pagar caro pelos seus erros. 

CONCLUSÃO

Portanto, essa é apenas uma lista resumidas dos casos mais emblemáticos que tivemos dos insucessos dos brasileiros na Europa, com craques e promessas desde os anos 80 até aos dias atuais. Assim, deixamos de fora diversos jogadores como Viola, Ricardinho, Keirrison, Mineiro, Lucas Silva, entre outros. O fato é que não é fácil ter sucesso na carreira longe de casa, precisa ter muito apoio psicológico, mente forte e bastante categoria para superar as adversidades e se tornar um ídolo no velho continente.

E ai, concordam com a lista? Tem sugestões de outros craques ou promessas que fracassaram? Sintam-se a vontade para deixarem suas críticas ou sugestões abaixo!

Leia também: Saiba todas as novidades sobre o Mercado da Bola no futebol brasileiro

Carregando...